sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Vai demorar?


Tem coisa pior que esperar?

Quer dizer, ter tem, mas esperar é uma coisa que me irrita profundamente. Se eu estiver de TPM eu choro. Ou vou embora. De qualquer modo me dá logo dor de cabeça. A gente espera por tudo! Parece que nada acontece na hora certa. Nem quando é com hora marcada. É impressionante.

Quem me conhece mais intimamete sabe que não deve me deixar esperando. Se eu estiver esperando sozinha então, fico insuportavelmente chata. E feia. Fecho a cara, franzo a testa e faço um bico horrosoro (nem percebo, mas sei que é verdade). É verdade que não demora a passar, mas sofro muito enquanto espero. E rogo praga (credo!). Depois eu rezo pedindo perdão, mas vai saber se o mal já não foi feito. Por isso cuidado ao me fazer esperar. Para o meu e o seu bem. Ainda mais agora que, de acordo com alguns, estou "esperando" neném. Dizem que praga de grávida é perigosíssima.

Pois é. Esperando.

Não tinha uma expressãozinha melhor não? Ele já está aqui guardadinho, e eu odeio esperar. O que eu esperei foram quase três anos pra engravidar.

Eu estou grávida. Gestante. Buchuda, se preferir (se bem que ainda não tanto).

Não é uma espera. É uma caminhada. Lenta, onde cada dia é diferente do outro. Ele muda e cresce todo dia e ainda não sabe que eu existo. Eu revezo as dores e mal estares com todo o zelo, faço repouso, uso todas as medicaçoes prescritas, me alimento direito e o que mais precisar. Tudo por querer que ele continue existindo e crescendo dentro de mim.  Estamos juntos. Isso é espera? Não. Minha criança está comigo há sete semaninhas abençoadas.

Quem pega ônibus, pede táxi, vai ao banco, ao médico, à reuniões e visitas comerciais e sociais sabe o que é esperar. Quem nunca ficou horas em um aeroporto esperando uma conexão ou um voo atrasado? Quem já esperou um amigo para um almoço ou cinema até passar a fome ou perder a sessão?

Eu odeio esperar e adoro estar grávida.

Estamos seguindo, nós dois. Alice está nos acompanhando. O Henrique chega já.

Quer vir?










Barriga de gordura (porque com sete semanas ele ainda é pequeno demais para aparecer).
Aguarde as cenas dos próximos capítulos.

Assessoria&Comunicação

Coluna Cejac
Quinta-feira 06/12/2012

“Uma Pausa Para o Café – II”
A proposta é da Comissão Estadual de Jornalistas em Assessoria de Comunicação (CEJAC), integrante do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (SINDJORNAL).  A edição II do evento “Uma Pausa para o Café” acontece no dia 18 de dezembro com a palestra do Especialista em Tecnologia da Informação, Marcelo Magalhães. Na programação: delicioso café, entrega de kits e sorteio de brindes. A atividade também será um importante momento de confraternização entre os profissionais da área e estudantes de Comunicação. As vagas são limitadas. Garanta a sua inscrição enviando e-mail com nome, função, local de trabalho e/ou estágio e contatos para cejac.al@gmail.com. A CEJAC espera encontrar com você nessa importante ‘pausa’ no contexto da correria enfrentada diuturnamente pelos jornalistas. Até lá!!!

Fórum ImpresMídia
No dia 15 de dezembro, das 14h às 18h acontece o I Fórum ImpresMídia, que discute a perspectiva do jornal impresso no mundo das mídias digitais. O debate principal acontece com o Presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, Fenaj, Celso Schroeder e tem participação de Antônio Pereira (Tribuna Independente), Enio Lins (Gazeta de Alagoas), Milene Andrade (Portal Tudo na Hora), Deraldo Francisco (antigo O Jornal), Carlos Melo (Site Cada Minuto), João Kepler (Show de Ingressos), Rui França (Governo do Estado) e Samir Senna (OAM). As inscrições devem ser feitas pelo site http://www.impresmidia.com.br/. A promoção é da 3ª turma do curso de Pós-graduação em Assessoria de Comunicação e Marketing do Centro Universitário CESMAC. A atividade será realizada no auditório do Campus IV – Elias Passos Tenório do CESMAC (antigo Colégio Guido). Mais informações no site do evento, ou, ainda, nos telefones 8839-1415 e 9911-4592.

Crime na Internet: fique ligado
A Presidente Dilma Rousseff sancionou as duas leis que tipificam crimes cibernéticos. A informação foi divulgada na segunda-feira (3) pelo Diário Oficial da União. A lei 12.737, conhecida como "Lei Carolina Dieckman", foi totalmente aprovada. Já a lei 12.735, conhecida como Lei Azeredo, foi parcialmente aprovada: dois dos quatro artigos originais foram vetados pela Presidente. O artigo segundo, que equiparava a falsificação de cartão de crédito ou débito com o crime de estelionato, foi vetado porque já havia uma definição sobre isso na legislação do Código Penal. O outro veto foi dado ao artigo terceiro, que previa acesso dos militares a dados eletrônicos em tempo de guerra. Na prática, os militares teriam total liberdade para punição a fim de evitar a existência de um novo WikiLeaks. Com a nova legislação, invadir dispositivos eletrônicos, falsificar cartão de crédito e publicar conteúdo racista na web pode dar condenações de três meses a 5 anos de prisão, além de multas em determinados casos. As leis entrarão em vigor em 120 dias. (Fonte: IDGNOW).

Liberdade na Internet
A edição de ontem do jornal eletrônico Observatório da Imprensa traz um artigo assinado por Luciano Martins Costa com tema “A liberdade está em jogo”. O texto fala da conferência da União Internacional das Telecomunicações (UIT), em Dubai, nos Emirados Árabes. O destaque vai para a possibilidade de o órgão da ONU se considerar no papel de regular o funcionamento da internet. “O assunto veio à tona no momento em que alguns países, como o Brasil, discutem a criação de um “marco regulatório” para a internet. Na verdade, a rede mundial de computadores entra nas discussões da UIT como parte do processo de reorganização das frequências de rádio e bandas para telefonia, necessidade criada pelas novas tecnologias de comunicação”, diz parte do texto.

Pesquisa
Associação Brasileira das Empresas de Comunicação Empresarial, Aberje, realizou um novo estudo. Dessa vez, voltado para as empresas de comunicação que contratam fornecedores para serviços especializados na área. No total de organizações consultadas, mais de 90% das empresas contratam fornecedores, sendo que 58% utilizam concorrência por convite na seleção. O vínculo acontece tanto por contrato para projetos específicos (33%) quanto para tempo fixo e predeterminado de vigência, sem limitação da quantidade de projetos (43%). O material fez parte do conteúdo do Anuário Brasileiro de Comunicação Corporativa 2012, lançado pela Mega Brasil em versões impressa e digital.  Para mais informações, basta enviar um e-mail para Carlos Alberto Ramello no c.ramello@aberje.com.br ou ainda telefonar para 11-3662-3990 ramal 229.

Deixe seu comentário no blog da Adriana Cirqueira

Ocorreu um erro neste gadget