sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Vai demorar?


Tem coisa pior que esperar?

Quer dizer, ter tem, mas esperar é uma coisa que me irrita profundamente. Se eu estiver de TPM eu choro. Ou vou embora. De qualquer modo me dá logo dor de cabeça. A gente espera por tudo! Parece que nada acontece na hora certa. Nem quando é com hora marcada. É impressionante.

Quem me conhece mais intimamete sabe que não deve me deixar esperando. Se eu estiver esperando sozinha então, fico insuportavelmente chata. E feia. Fecho a cara, franzo a testa e faço um bico horrosoro (nem percebo, mas sei que é verdade). É verdade que não demora a passar, mas sofro muito enquanto espero. E rogo praga (credo!). Depois eu rezo pedindo perdão, mas vai saber se o mal já não foi feito. Por isso cuidado ao me fazer esperar. Para o meu e o seu bem. Ainda mais agora que, de acordo com alguns, estou "esperando" neném. Dizem que praga de grávida é perigosíssima.

Pois é. Esperando.

Não tinha uma expressãozinha melhor não? Ele já está aqui guardadinho, e eu odeio esperar. O que eu esperei foram quase três anos pra engravidar.

Eu estou grávida. Gestante. Buchuda, se preferir (se bem que ainda não tanto).

Não é uma espera. É uma caminhada. Lenta, onde cada dia é diferente do outro. Ele muda e cresce todo dia e ainda não sabe que eu existo. Eu revezo as dores e mal estares com todo o zelo, faço repouso, uso todas as medicaçoes prescritas, me alimento direito e o que mais precisar. Tudo por querer que ele continue existindo e crescendo dentro de mim.  Estamos juntos. Isso é espera? Não. Minha criança está comigo há sete semaninhas abençoadas.

Quem pega ônibus, pede táxi, vai ao banco, ao médico, à reuniões e visitas comerciais e sociais sabe o que é esperar. Quem nunca ficou horas em um aeroporto esperando uma conexão ou um voo atrasado? Quem já esperou um amigo para um almoço ou cinema até passar a fome ou perder a sessão?

Eu odeio esperar e adoro estar grávida.

Estamos seguindo, nós dois. Alice está nos acompanhando. O Henrique chega já.

Quer vir?










Barriga de gordura (porque com sete semanas ele ainda é pequeno demais para aparecer).
Aguarde as cenas dos próximos capítulos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu acho muito bom esperar por um filho, Só por isso! Realmente esperar é muito ruim e cansativo. Aproveite a sua espera!

Deixe seu comentário no blog da Adriana Cirqueira

Ocorreu um erro neste gadget