quarta-feira, 24 de junho de 2009

Amanhã

Esse negócio de ficar deixando as coisas para amanhã está me deixando pra ontem...
Tenho pelo menos vinte livros novos que comprei nos últimos meses e li apenas a sinopse. Assinei a Veja e quando termino uma já tem mais duas me esperando. A Tim me roubou cem reais e fiquei tão brava que não tomei nenhuma providência (já se foram quatro meses e nem liguei pra Anatel nem fui ao Procom). Fiz concurso para nível médio na Prefeitura só pra custear meus gastos na faculdade e após quatro anos de formada continuo marcando passo por lá. Quero um mestrado, mas não começo o projeto. Tenho piscina e academia no condomínio, nove lances de escadas no prédio e uma barriga flácida. Até a música da minha formatura foi Amanhã... Parece que está entranhado no meu subconsciente.
E agora veio o supremo babaca dizer que eu não tenho mais o meu “espaço reservado”. Eu, apesar de não usar frequentemente o meu, gostava muito de ter o direito de possuí-lo. Mas também fui deixando pra amanhã... E agora, deu no que deu.

P.S. : Odiei o jeitão do “espaço reservado”, mas resolvi deixá-lo aí mesmo pra servir de base pra outro escrito (se seguir o exemplo dos últimos dois, em julho de 2010...)

3 comentários:

AF disse...

é fia,
esse negócio de deixar as coisas pra depois toma conta da gente à medida que nos acomodamos. e ninguém está livre disso.
é a velha história de começar, aquela dieta, academia ou qualquer outra coisa na segunda-feira, e a justa segunda-feira nunca chega. e várias segundas-feiras vão passando....
foi assim, que nossa classe perdeu seu espaço... e quando se deu conta, o diploma ja não valia nada. :(

Arnóbio disse...

Querida Adriana,

Também sou um "escrevinhador" com o terrível defeito de deixar tudo para amanhã. Houve um tempo que eu escrevia na hora da inspiração e o resultado disso foi um manuscrito em um caderno de duzentas páginas, tragicamente queimado por uma criatura ciumenta e rancorosa (ex-namoradas, bah!).

Vou te dar uma dica para aproveitar melhor o teu dia e escrever em tempo real.

Pelo amor de Deus, cancele a assinatura da Veja. Ninguém merece aquela leitura de esgoto, a "última flor do fascio" dessa nossa imprensa golpista.

A blogosfera tem se mostrado muito mais eficiente em informar as cabeças pensantes desse país, obrigando inclusive os grandes meios de comunicação a se dobrar e publicar algumas verdades de vez em quando. Depois te passo alguns links bem interessantes. Agora prepara um balde, porque o que você vai ler poderá te causar náuseas.

Voltando ao "escrevinhador", tenho um grande dilema para resolver:

Tenho várias táticas para escrever. Escrevo melhor "com o fígado". Os textos saem ácidos, porém contundentes. Deixo meu recado. Às vezes é imperativo deixar o fígado de lado e escrever apenas com o cérebro.

Tudo vai indo muito bem, enquanto o cérebro domina a situação, mas aí aparece um tal de coração que se mete onde não é chamado e estraga tudo.

Preciso apenas descobrir os links certos, nas horas certas, onde devo aplicar corretamente, fígado, cérebro e coração...

Mas lendo Veja, Estadão, Folha e outras mídias de esgoto, só sobra um fígado disposto a escrever.

Gostei de tua iniciativa.

abraços a todos.

Judite disse...

O tempo que vc for ocupar lendo a revista Veja, utilize-o melhor, escrevendo, fazendo academia, natação... Ninguém merece o "tipo" Veja.

Deixe seu comentário no blog da Adriana Cirqueira

Ocorreu um erro neste gadget