sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Escola utiliza Pastoril como ferramenta pedagógica



Funcionários da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e servidores que passaram pela instituição na manhã desta quinta-feira, foram agradavelmente surpreendidos pelo grupo de pastoril da Escola Municipal Pedro Barbosa Junior. O Pastor, a Diana e a Borboleta, juntamente com os cordões encarnado e azul somavam 20 componentes que, animados pela diretora da escola, Silene Ferreira, dançaram e cantaram diversas "jornadas" para uma pequena mas animada platéia.


O Pastoril é uma das ações do Programa de Desenvolvimento da Escola (PDE) na escola. "Nosso pastoril tem apenas três meses é já é esta maravilha!", informou Silene. Segundo a diretora, a escola tem um grupo de côco de roda desde 2006 e ano passado fundou um coral. Para o ano letivo de 2011, dentro das ações do PDE estão previstas a implantação de uma banda de fanfarra e a compra da indumentária para o côco de roda.



A escola atende uma clientela bastante diversificada. São crianças dos bairros de Mangabeiras, Cruz das Almas e entorno. "Temos crianças muito pobres da Favela Novo Horizonte e da Grota do Arroz e outras com uma vida bem mais estruturada. O convívio é relativamente tranquilo e conseguimos fazer um bom trabalho", afirma a diretora.



Além do resgate das tradições culturais regionais, o pastoril tem uma função pedagógica importante. A aluna Raquel Gomes dos Santos, 12 anos, estudante do 4º ano, evoluiu bastante desde que começou a participar do folguedo. "Eu era muito arengueira. Quero continuar assim porque gosto muito de dançar aqui", admitiu a menina. Depois de se sentir acolhida e ter seu esforço reconhecido, Raquel conseguiu melhorar o rendimento escolar e diminuir os problemas disciplinares.

Adriana Cirqueira

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário no blog da Adriana Cirqueira

Ocorreu um erro neste gadget