quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

De um jeito ou de outro, elas brilham


Estrelas.

Li uma postagem de um amigo sobre elas. Poética ou astronomicamente falando, são sempre inspiradoras.

Ontem, apanhei feio do telescópio amador que ganhei no Natal. Quase fico cega tentando ver a Lua e não consegui enxergar "uma" estrelinha sequer... O texto sobre minhas observações astronômicas deve esperar um pouco mais pra ser escrito.

Desde criança o céu noturno me atrai. Minha mãe me apontava as constelações e me dizia seus nomes e que cada uma delas tinha uma história. Um dia, eu quis saber das tais histórias. Ela pegou um livro de mitologia grega para me mostrar uma delas. Foi o que bastou.

Li aquele e muitos outros livros sobre o assunto. Mitologia grega e astronomia. Os objetos celestes eram uma paixão. E as suas histórias ainda mais. Agora, com meu novo brinquedinho, devo influenciar minha pequna Alice (estrela da minha vida) na exploração do céu noturno.

Atualmente, estou morando em um apartamento alugado em um bairro com nome de estrela e edifício com nome de constelação. Nosso problema são as janelas. São aquelas que abrem verticalmente para fora. Não dá pra fixar o aparelho. Por enquando ficamos com as lendas. Alice está adorando. Alterno os contos de fadas com as lendas da mitologia grega.

Estamos trocando "Os três porquinhos" pelas "As Três Marias".

***********************************************************

São várias as versões da lenda de Órion (popularmente conhecido como As Três Marias). Deixo aqui uma delas:



O caçador Órion

Órion era filho de Poseidon, o Deus dos mares, com uma mortal, sendo assim tinha grandes habilidades para a caça e um vasto conhecimento, porém não era considerado um Deus.
Diz a lenda que Órion era um gigante caçador, amado por Artemis, com quem quase se casou. O irmão de Artemis, Apolo, por sua vez, se aborrecia com tal aproximação entre os dois, chegando a censurar diversas vezes sem nunca obter resultado. Certo dia Apolo teve a oportunidade de se ver livre de seus aborrecimentos, percebendo que Órion vadeava pelo mar apenas com a cabeça fora d’água desafiou sua irmã, outra exímia caçadora, a acertar o alvo que distante se movia.


Impecável em sua pontaria ela atingiu em cheio seu amado, que fugia de um escorpião que Apolo havia enviado para matá-lo. O corpo, já moribundo, de Órion foi conduzido à praia pelas ondas do mar. Percebendo o engano que havia cometido, Artemis, em meio às lágrimas, pediu para Zeus colocar Órion e o escorpião entre as estrelas: o gigante trajado com um cinto, uma pele de leão, armado de uma espada e de sua clava, acompanhado por Sírius, seu cão, fugindo de seu inimigo escorpião (Sírius ou Sírio é a estrela mais brilhante do céu e encontra-se na constelação Cão Maior, perto da constelação de Órion ou Orionte).

Um comentário:

Kelma de disse...

Oi Dri...Também sou apaixonada por esse universo lindo que Deus nos deu e tb. ficava olhando o céu a noite quando era menor. Gente é infinita a beleza e sabedoria divina. Pode ter certeza de que tudo isso é obra de Deus. E por meio delas o brilho chega a té nós!!! Grande Beijo e Continua com Deus!!!!

Deixe seu comentário no blog da Adriana Cirqueira

Ocorreu um erro neste gadget