quarta-feira, 23 de março de 2011

Hora do Planeta (Earth Hour)



É neste sábado, dia 26 de março das 20h30 às 21h30, a Hora do Planeta (Earth Hour, em inglês) - a maior mobilização mundial contra o aquecimento global. O evento é uma iniciativa da WWF (Fundo Mundial da Natureza).

A Hora do Planeta é um gesto simbólico que começou em 2007 na Austrália, onde os moradores de Sydney se mobilizaram para apagar as luzes durante uma hora, a fim de chamar a atenção da humanidade acerca dos problemas ambientais, com ênfase no aquecimento global. Isso porque diversos países do mundo produzem energia elétrica a partir de combustíveis fósseis. Apesar de a energia elétrica brasileira ser produzida por hidroelétricas, uma energia considerada “limpa”, somos responsáveis por parte considerável da emissão de gases poluentes por conta das queimadas.

Nestes quatro anos a causa ganhou força e amplitude. Em 2010, mais de um bilhão de pessoas em, 105 países (4211 cidades!), apagaram as luzes durante a Hora do Planeta. A intenção é dar um “descanso” ao nosso planeta e mostrar que localmente podemos nos mobilizar e, unidos a outros grupamentos humanos espalhados nas mais diversas e distantes localidades, juntar bilhões. E assim, globalmente, fazermos a diferença.

Em 2010 as terras tupiniquins participaram com mais de três mil empresas, 579 organizações, três governos e 98 prefeituras participaram do movimento simbólico de alerta contra o aquecimento global e em favor da conservação de ecossistemas terrestres e aquáticos.

Muitas cidades estão aproveitando o momento para discutir questões ligadas ao tema com seus governos e com o setor industrial e empresarial. Também é um momento de debate com a população para incentivar a consciência ambiental. As escolas trabalham o tema, a sociedade civil organizada prepara oportunidades de integração entre as pessoas com palestras e atos públicos. A Hora do Planeta é uma ótima oportunidade para a celebração do nosso planeta, nosso lar comum.

Este ano a Hora do Planeta quer durar mais de 60 minutos. Marcada para o sábado, 26 de março, às 20 horas e 30 minutos, os organizadores pedem que “estiquemos” o tempo que destinamos à conservação de nosso planeta. O desafio é levarmos o espírito do movimento para nosso cotidiano. A plataforma 60+, como está sendo chamada, parte do principio de que podemos viver mais com menos. O lema é redução, reutilização e reciclagem.

Em todo o globo, já confirmara sua participação cerca de 3.800 cidades, em 131 países, sendo 26 megacidades, entre as quais, Délhi, Mumbai, Buenos Aires, Moscou, Teerã, Istambul, Londres e Rio de Janeiro. Os sete continentes e todos os países que compõem o G-20 tmbém estão representados.

O Brasil tem participado da Hora do Planeta. A cidade de São Paulo confirmou nesta segunda-feira (21) sua adesão à Hora do Planeta 2011: apagará as luzes de monumentos e ícones na hora marcada para mostrar sua preocupação com o meio ambiente e a saúde do planeta. Este ano serão apagados em São Paulo: a Ponte Octávio Frias de Oliveira (Ponte Estaiada), o Obelisco do Ibirapuera, o Monumento às Bandeiras, o Teatro Municipal, o Mercado Municipal, Estádio do Pacaembu e a Biblioteca Municipal Mário de Andrade.

São Paulo, como a maior metrópole brasileira é muito importante para o evento. Segundo o presidente do Conselho Diretor do WWF-Brasil, Álvaro de Souza, a participação da cidade de São Paulo é fundamental para a disseminação da Hora do Planeta no Brasil, e consequentemente a conscientização da população brasileira para a ameaça das mudanças climáticas. "A meta da Rede WWF era conquista a adesão das 25 megacidades do mundo, o WWF-Brasil contribuiu para ultrapassar essa meta com a inclusão de São Paulo ao movimento", disse Souza.

De acordo com a WWF-Brasil, até o momento, 35 cidades brasileiras, incluindo oito capitais, formalizaram a adesão à Hora do Planeta 2011. A maior parte delas também participa pela terceira vez. Outras 17 prefeituras encontram-se já na fase final de entrega do documento, que traz a indicação de quais monumentos serão apagados. As outras sete capitais que aderiram são Aracaju (SE), Goiânia (GO), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Rio Branco (AC) e Campo Grande (MS). A Frente Nacional de Prefeitos (FNP), representando 400 municípios, é parceira da Hora do Planeta no Brasil neste ano.

Alagoas não consta na lista. Infelizmente nosso Paraíso das Águas não se solidarizou com seu “pai”, Planeta Água. Se os governos estadual e municipal (ainda?) não fizeram a sua parte, não significa que não podemos fazer a nossa.

Ainda dá tempo. Fale sobre isso na sua escola, faculdade, no seu trabalho, no seu prédio, na sua rua. Vamos tentar deixar nossa marquinha de pequenas luzes na escuridão da Hora do Planeta. Vamos colocar Alagoas no mapa.



###############################################



Representantes de prefeituras podem aderir oficialmente o município enviando e-mail para: cidades@wwf.org.br.

26 de março de 2011, de 20h30 às 21h30, apague as luzes para ver um mundo melhor. Cadastre-se no hotsite Hora do Planeta 2011:

http://www.horadoplaneta.org.br

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário no blog da Adriana Cirqueira

Ocorreu um erro neste gadget